Tratamento da fibromialgia através da microfisioterapia.
24 de Maio de 2017

Sofrer de Fibromialgia não é nada fácil, nunca se sabe como será o seu dia ao acordar, se sentirá dores insuportáveis, se conseguirá exercer suas atividades rotineiras ou se será possível ter um dia tranquilo. O que se sabe na realidade é que se é vítima de uma doença crônica e que sua dor não é fingimento e na maioria das vezes é uma dor desesperadora.


A Fibromialgia foi reconhecida como doença, pela Organização Mundial de saúde (OMS) em 1992. É uma síndrome clínica crônica, que se manifesta como dor generalizada. Muitas vezes fica difícil de identificar ou de definir se a dor é muscular ou nas articulações. Os portadores costumam dizer que não há nenhum lugar do corpo que não doa. Associados a dor, surgem o cansaço, fadiga, a pessoa acorda sempre cansada, com a sensação de que não dormiu, ansiedade, dificuldades na concentração, perda de memória, formigamentos em algumas regiões do corpo, depressão e dores de cabeças. Uma característica da pessoa com Fibromialgia, é a grande sensibilidade ao toque e à compressão de certos pontos no corpo.


Por se tratar de uma doença que não apresenta lesão em tecidos, não há inflamação ou degeneração. Portanto, o seu diagnóstico se torna essencialmente clínico.


No cérebro a interpretação da dor sofre várias influências, dentre elas das emoções. As emoções positivas, como alegria e felicidade, podem diminuir o desconforto da dor e as negativas, como tristeza e infelicidade, podem aumentar este desconforto.


Tanto a ansiedade quanto a depressão influenciam negativamente a Fibromialgia, de forma semelhante ao que ocorre em outras doenças. A depressão é muito frequente na Fibromialgia, estando presente em até 50% dos pacientes. Desta forma, frequentemente observamos pacientes com Fibromialgia e depressão. Ambas as condições atuam como um círculo vicioso, piorando o quadro. O paciente deprimido também apresenta distúrbio do sono e fadiga, sintomas comuns na Fibromialgia.


Desta forma, pacientes com Fibromialgia que não estejam bem tratados do quadro depressivo terão níveis mais elevados de dor. É importante ressaltar que a piora observada no quadro doloroso é real e não é “psicológica”. Quando presentes em um mesmo paciente, tanto a depressão quanto a Fibromialgia devem ser adequadamente tratadas.

A Microfisioterapia na Fibromialgia

 

shutterstock_553693858.jpg

Quando nosso corpo se depara com situações de forte estresse emocional ou uma agressão traumática, ele absorve e registra todos esses traumas e, por isso, podendo gerar patologias como Fibromialgia.
A Microfisioterapia é uma Técnica Manual, diagnóstica e terapêutica que busca encontrar e eliminar as causas primárias das patologias.


Desenvolvida por fisioterapeutas osteopatas franceses Daniel Grosjean e Patrice Benin, baseia-se principalmente no estudo da embriologia e do desenvolvimento de todas as células do nosso organismo.


Através de micropalpações, a microfisioterapia busca as origens do hiper estresse e estimula a liberação desses registros, iniciando assim um processo de autocura, em que o corpo reconhece o agressor e começa o processo de eliminação através de reprogramação celular e tecidual.

 

A microfisioterapia tem mostrado evidências significativas no tratamento coadjuvante da fibromialgia.
Se você tem esse diagnóstico ou conhece alguém que tenha, entre em contato conosco e marque uma sessão.

@2018 por Puxavante | wAdvice

FisioForm Clínica de Fisioterapia e Reabilitação

Rua Pedro Mayerle, 160, Anita Garibaldi - Joinville/SC, 89202-195 - 47 3433 6454

Rua Petrópolis, 668, Itaum - Joinville/SC, 89208-300 - 47 3426 1457

Rua Itaiópolis, 206, América - Joinville/SC, 89204-100 - 47 3031 9915