A relação da fascite plantar com o esporão de calcâneo
01 de Agosto de 2018


A relação da fascite plantar com o esporão de calcâneo


O local da dor nas duas patologias pode coincidir, por isso muitas pessoas acreditam que as duas patologias são a mesma coisa, o que pode gerar confusão, com a tração exacerbada da fáscia plantar pelas várias causas musculoesqueléticas pode gerar uma reação do organismo para tentar se auto curar o que acaba promovendo o crescimento ósseo na região da face plantar do osso calcâneo.

FASCITE PLANTAR

 

Fonte: http://moveabilities.com.br/o-que-e-fascite-plantar/

A fascite plantar é uma síndrome degenerativa da fáscia plantar que atinge cerca de 10% da população em pelo menos num momento da vida, sendo as mulheres com idade entre 40 e 50 anos, praticantes de esportes como caminhada e corrida. Há, ainda, incidência significativa de casos entre as que trabalham em pé por longos períodos ou que sofrem com sobrepeso.


A causa mais comum é de origem mecânica, envolvendo forças compressivas que aplainam o arco longitudinal do pé. A inflamação ocorre por microtraumatismos de repetição na origem da fáscia plantar sobre a tuberosidade medial calcanear. As forças de tração durante a fase de apoio na marcha levam ao processo inflamatório, que resulta em fibrose e degeneração.


A doença é acelerada ou agravada pela falta de flexibilidade, como na retração do tendão calcanear, pelo excesso de treinamento, fadiga, inextensibilidade fascial e mecânica precária.

SINTOMAS:  

-    Dor em queimação durante a descarga de peso no pé, principalmente durante os primeiros passos do dia ou depois de um longo período sentado.

-    Dor à palpação na região da tuberosidade medial do calcâneo.

-    Pode apresentar a amplitude de movimento de dorsiflexão do tornozelo diminuída e ainda hipotrofia do coxim adiposo do pé.

-    No caso dos corredores é comum a queixa de dor no início da corrida que diminui durante e piora após a corrida.

-    Em casos avançados pode chegar a diminuir o desempenho esportivo e ainda causar dor e limitação nas atividades de vida diária.

ESPORÃO DE CALCÂNEO

Fonte: https://melhorcomsaude.com.br/esporao-de-calcaneo-sintomas-e-tratamento/

O esporão do calcâneo é uma protuberância óssea, que surge habitualmente na base do osso calcâneo, na sola do pé. Outro local onde o esporão pode surgir é na região posterior do calcâneo, próximo à inserção do tendão de Aquiles. O esporão costuma se desenvolver devido à micro-traumas e inflamação crônica da parte inferior do calcanhar, ao longo de vários meses favorecendo a calcificação dos tecidos ao redor do osso do calcanhar, o que leva à formação dos esporões.

SINTOMAS

Os sintomas são bem semelhantes aos da fascite plantar dor nos primeiros passos após longo período em repouso, com os primeiros passos há a necessidade de se segurar em objetos para o apoio e a marcha ocorre nas pontas dos dedos para suporte do peso. A dor no calcanhar geralmente diminui após um período de atividade.

TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO

O tratamento é feito com analgésicos e antiinflamatórios orais, infiltrações locais com corticoesteróides, imobilização plantar e, posteriormente, fisioterapia e uso de palmilhas para alívio da tensão no calcanhar.


A fisioterapia tem um papel importante no tratamento dessas patologias com o objetivo de aliviar a dor e diminuir a tensão da musculatura da panturrilha e da fáscia plantar, restaurando a função mecânica da fáscia plantar e melhorar a marcha.


Existem várias técnicas e recursos fisioterapêuticos que agem em prol desses objetivos como o ultrassom para promover o alívio da dor associado ao alongamento da fáscia plantar e dos músculos posteriores do membro inferior, a liberação miofascial, mobilização neural ou ainda com a terapêutica com ondas de choque focais e radiais que promovem alterações na matriz colágena da fáscia plantar e diminuem a formação osteofitária (óssea) pelo efeito mecânico da vibração, ressalta ainda que essa terapêutica tem um custo 70% menor que o tratamento cirúrgico.

Exemplos de alongamentos:


Fonte: http://www.pessemdor.com.br/dores/diagnostico-de-dores/fascite-plantar/


Fonte: FERREIRA. R. C. Talalgias: Fascite Plantar. Ver. Bras. De Orto. 2014

REFERÊNCIAS

FERREIRA. R. C. Talalgias: Fascite Plantar. Ver. Bras. De Orto. 2014

OLIVEIRA, V. A; SANTOS, R. M. Revisão bibliográfica sobre condições de Saúde dos pés e o uso de calçados. III Encontro Científico do GEPro. Faculdade de Tecnologia FATEC – JAHU. 2013.

ZANON, R. G; BRASIL, A. K; IMAMURA, M. Ultra-som contínuo no tratamento da Fascite Plantar crônica. ACTA. ORTOP. BRAS 14 (3) – 2006

SILVA. D. A; MEJIA, D.P.M. A Liberação Miofascial no tratamento da fascite plantar. Faculdade Ávila. 2013


@2018 por Puxavante | wAdvice

FisioForm Clínica de Fisioterapia e Reabilitação

Rua Pedro Mayerle, 160, Anita Garibaldi - Joinville/SC, 89202-195 - 47 3433 6454

Rua Petrópolis, 668, Itaum - Joinville/SC, 89208-300 - 47 3426 1457

Rua Itaiópolis, 206, América - Joinville/SC, 89204-100 - 47 3031 9915